2006-12-25    -    [ Cultura ]
 
No percursso do Jazz

Gosto de Pintar como de ouvir Jazz

Gosto de pintar como de escutar jazz.

No jazz vagueamos sem percurso definido, sem questões só no sabor.

É a liberdade que se deseja sempre presente nos acordos de qualquer instrumento.

Da Percursão ao Trombete, do Clarinete ao Piano, do Baixo ao Contra-baixo... todos eles se libertam, se perdem, preenchendo o nada com mestria e profundidade, deixando o espaço perfumado e o dia na noite, onde nos é interdito estar sem estar, ser sem ser, viver por viver.

 

Aladin VanDunem