2006/12/25 No percursso do Jazz

Gosto de Pintar como de ouvir Jazz

Gosto de pintar como de escutar jazz.

No jazz vagueamos sem percurso definido, sem questões só no sabor.

É a liberdade que se deseja sempre presente nos acordos de qualquer instrumento.

Da Percursão ao Trombete, do Clarinete ao Piano, do Baixo ao Contra-baixo... todos eles se libertam, se perdem, (...) [Texto]


2006/12/25 Momentos

Momentos de solidão, momentos e parcelas de vida, completos ou fugazes, momentos de ternura e amor, constroem a nossa existência.

 

Momentos em que batalhamos sem desfalecer, outros em que nos sentimos afundar, alguns nos quais conquistamos a paz encontrando serenidade.(...) [Texto]


2006/12/25 Perfume

Quando entrei fingi não te ver, senti o teu perfume, bebi a tua inquietação.

Mergulhei no tempo e saborei o teu olhar, a tua voz, a doçura de um passeio ao Terreiro do Paço na direcção do mar.

Dei-te a mão, afaguei o teu espirito e tu com um sorriso cheio de emoção, olhas o baton e pintas novamente os labios com que me beijas. (...) [Texto]